Em pleno Marais histórico.
Se a Rua Simon Lefranc existe desde o ano 1000, o hotel já data do século XVIII. Escondido pelos edifícios que os proprietários restauraram respeitando a beleza do passado. Vigas e pedra aparente, uma cave em abobadada, um poço antigo, um pátio com árvores.

O bairro do Marais é uma zona muito antiga pantanosa ocupada durante a Idade Média por ordens religiosas. No século XVII, após a construção da praça de Vosges, passa a ser o local de eleição da nobreza parisiense. Começam a surgir as grandes mansões. Reabilitado no século XX, o Marais passa a ser o local de eleição para os visitantes que apreciam o charme e a sofisticação.

Excursões

Uma localização central, perfeita para visitar Paris sem se cansar: o Hotel Beaubourg, em pleno bairro histórico do Marais, fica situado sobre a Rive Droite, no 4º bairro. Casas antigas, ruas com calçada, lojas e museus… A dois passos do Centro Pompidou de arte contemporânea e Les Halles, o antigo mercado de Paris, prestes a tornar-se num marco da arquitectura contemporânea parisiense. Mas também o Museu Picasso e dezenas de mansões com jardins muito bem tratados para ir descobrindo. Um pouco mais longe a catedral de Notre-Dame, o inconfundível Museu do Louvre e o Quartier Latin, com as lojas chiques, os restaurantes históricos, os bares míticos. O Hotel Beaubourg é o lugar de sonho para visitar a Cidade das Luzes, regalar-se com a arquitectura, a cultura e a moda.

Centro Georges Pompidou « Beaubourg »

«É um edifício que aparece, trata-se de uma paródia da tecnologia», afirma o arquitecto Renzo Piano sobre o Centro Beaubourg que parece, segundo alguns, uma refinaria e, segundo outros, um terminal de aeroporto. No interior todos se reconciliam. Todas as culturas artísticas contemporâneas mundiais marcam a sua presença. www.centrepompidou.fr

Place des Vosges

Uma das mais antigas praças de Paris, com um charme infindável. Concebida no século XVII, sobre um plano quadrado, fica ladeada de edifícios deslumbrantes de tijolo, com janelas altas e tectos inclinados de ardósia. A praça é actualmente um jardim onde os carrinhos de bebé e as bolas partilham o relvado com os habitantes do bairro e os turistas maravilhados.

O Museu Picasso

Instalado numa belíssima mansão do Marais, o museu possui uma das mais ricas colecções mundiais do artista: cerca de 200 pinturas, 150 esculturas, 80 peças cerâmicas e mais de 3 000 desenhos e serigrafias…www.musee-picasso.fr

O Museu Carnavalet

Neste museu encontra toda a história de Paris. Histórico por excelência, o museu Carnavalet é também a Cripta arqueológica de Notre-Dame e as Catacumbas de Paris…www.carnavalet.paris.fr

A Igreja Saint Eustache

LUÍS XIV foi aqui baptizado e Colbert sepultado. Com dimensões vertiginosas, a igreja foi, durante muito tempo, considerada como a igreja da realeza. Em pleno Halles, o antigo «ventre de Paris» é um local a não perder.

O quartier Latin

Conhecido no mundo inteiro desde a Idade Média, o Quartier Latin segue o ritmo do seu coração, a universidade da Sorbonne. Entre os monumentos, as universidades e as livrarias, deste local emana um magnetismo intenso que não é desmentido quando fazemos as visitas literárias ao mítico Café de Flore, à sombra de Sartre e de Beauvoir. Casas de alta-costura e lojas na berra, a moda é exposta em Saint Germain des Prés. Antiquários, galerias e lojas de pronto-a-vestir que têm de ser visitadas com urgência.

O Louvre

Castelo, palácio e museu extraordinário, o Louvre chama todas as atenções, a do visitante apaixonado assim como a do amante de arte. Entre os belos jardins das Tulherias e a igreja de Saint-Germain-l’Auxerrois, ao longo do rio Sena, encontramos um dos maiores palácios europeus e, incontestavelmente, um dos mais ricos museus do mundo. Um pátio quadrado majestoso e uma pirâmide em vidro controversa para observar, com os VIP, depois o Café Marly… Para ter, finalmente, uma opinião sobre os grandes trabalhos de Mitterrand. www.louvre.fr

Do Rivoli aos Grandes Armazéns

Saindo do Louvre, após ter observado as arcadas majestosas da celebre rua de Rivoli, depois de ter degustado um Mont Blanc na Angelina, o incomparável salão de chá com a brilhante decoração do período anterior à guerra, pode descobrir uma das mais belas perspectivas de Paris, mesmo antes de se render, mais tarde, à Praça da Concórdia nos Campos Elísios. A Avenida da Opéra, que se abre sobre a cúpula dourada da Opéra Garnier, é um prólogo do que Paris oferece de mais parisiense, os Grandes Armazéns. O Printemps e os seus mosaicos históricos, as Galeries Lafayette e os seus «personal shoppers». Entre no templo do chique parisiense… para todos os preços.

Do Quais a Notre Dame

Outro itinerário: saindo do Louvre, seja romântico e passeie sobre os cais do rio Sena, um intricado de pontes e de estátuas. Um longo rio tranquilo e uma panorâmica da história da arquitectura, onde pode descobrir os tesouros das ilhas Saint Louis e da Cité, os alfarrabistas e o mercado das flores. A dois passos de distância, uma jóia da arquitectura gótica apresenta-nos os seus gárgolas: a catedral de Notre Dame-de Paris.

Login Form
Register Form